Áreas de importância global para a conservação da biodiversidade terrestre, carbono e água
30 de August de 2021

Para atender aos objetivos ambiciosos das convenções sobre biodiversidade e clima, a comunidade internacional exige clareza sobre como esses objetivos podem ser operacionalizados espacialmente e como alvos múltiplos podem ser perseguidos simultaneamente. Para apoiar o estabelecimento de metas e a implementação de estratégias internacionais e planos de ação, l é necessária uma orientação espacial para identificar quais áreas têm o potencial de gerar as maiores sinergias entre a conservação da biodiversidade e as contribuições da natureza para as pessoas.
Bernardo Strassburg, coordenador do CSRio, é coautor do estudo publicado no periódico Nature Ecology & Evolution que apresenta os resultados de uma otimização conjunta que minimiza o número de espécies ameaçadas de extinção, maximiza a retenção de carbono e a regulação da qualidade da água, e classifica as prioridades de conservação terrestre globalmente. O estudo descobriu que selecionando 30% e 50% das áreas prioritárias, conservaria respectivamente 60,7% e 85,3% do estoque total de carbono estimado e 66% e 89,8% de toda a água limpa, além de cumprir as metas de conservação para 57,9% e 79% de todas as espécies consideradas.
Os dados e priorização sugerem ainda que a conservação adequada de todas as espécies consideradas (vertebrados e plantas) requeririam a conservação de cerca de 70% da superfície terrestre. Se a prioridade fosse dada apenas à biodiversidade, a gestão de 30% das áreas prioritárias para a conservação poderiam ser suficientes para cumprir as metas de conservação para 81,3% das espécies terrestres de plantas e vertebrados consideradas. Os resultados fornecem uma avaliação global de onde a terra poderia ser gerenciada de maneira ideal para conservação. E ao final, os autores discutem como tal estrutura de priorização espacial pode apoiar a implementação da biodiversidade e convenções climáticas.

Global areas of conservation importance for terrestrial biodiversity, carbon and water. All features were jointly optimized with equal weighting given to each feature (the central point in the series of segments in Fig. 2) and ranked by the most (1–10) to least (90–100) valuable areas to conserve globally. The triangle plot shows the extent to which protecting the top-ranked 10% and 30% of global land areas (the dark brown and yellow areas on the map) contributes to minimize the number of threatened species, storing carbon and ensuring clean water. The percentages in the triangle plot refer to the proportion of all species targets reached (Fig. 3) or the average shortfall of carbon and water. The map is at 10 km resolution in a Mollweide projection. Jung et al 2021.

Download PDF


< Anterior Próximo >
Voltar para Publicações